Mesmo passando muitas vezes despercebida no dia a dia, a Inteligência Artificial (IA) já é uma realidade que torna se cada vez mais presente em nossas vidas. E, diferente dos filmes de ficção científica, a Inteligência Artificial está aqui para ajudar, trazendo inovação e aumentando a qualidades de vida e conforto de todos.

Impulsionada pelo avanço da computação em Nuvem, algoritmos avançados e aprendizado de máquina, essa nova tecnologia já trouxe avanços nos setores de transporte, com a utilização de selfies por motoristas do Uber para melhorar a segurança, e hospitalar, com o mapeamento dos pacientes com maior risco de queda em parceria com o Hospital 9 de Julho. E esses são apenas alguns exemplos.

Para democratizar ainda mais a IA e torná-la acessível e útil para todos, a Microsoft tem o compromisso de construir uma grande variedade de tecnologias, abrangendo infraestrutura, serviços, aplicativos e agentes, e conquistar a atenção de consumidores, empresas e desenvolvedores. Para isso, 5000 cientistas e engenheiros do Microsoft Research de todo o mundo trabalham no desenvolvimento de serviços que têm com base Inteligência Artificial. Além disso, a Microsoft também fomenta a educação, disponibilizando cursos gratuitos de Inteligência Artificial para desenvolvedores no Microsoft Virtual Academy (em inglês) e na plataforma de cursos online de Harvard e do MIT.

Em um artigo no Linkedin, Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil elencou os quatro pilares da Microsoft para democratizar o acesso às soluções em Inteligência Artificial:

Infraestrutura – A Inteligência Artificial requer uma grande capacidade computacional para processar e analisar a imensa quantidade de dados que existem nos mercados e criar insights. E a Nuvem é a tecnologia que possui essa capacidade computacional, com diferentes recursos de Business Intelligence como o Power BI e Machine Learning.

Serviços – Em serviços, a Inteligência Artificial ainda possibilita a construção de soluções para criar serviços inteligentes aplicáveis à resolução de qualquer problema da sociedade. Por exemplo, ao lado da Volvo, a Microsoft ajudou a desenvolver um carro inteligente, que reconhece movimentos inseguros da pessoa ao volante e dispara alarmes para evitar acidentes.

Aplicações – Com aplicações inteligentes é possível infundir inteligência em cada aplicativo que usamos. A Microsoft, por exemplo, comprou em fevereiro de 2016 a SwiftKey, que faz um dos mais usados corretores de teclado virtual. Com IA, o corretor vai aprender como escrevemos, e identificar quais as palavras que mais usamos, conectando os teclados às pessoas.

Agentes – As assistentes pessoais, como a Cortana, ainda resolvem e eliminam tarefas simples do dia a dia, como agendar reuniões, aprender o trajeto até o trabalho, recomendando a melhor rota, e fazer pesquisas com o comando de voz usando a tecnologia de Speech-to-text. A Cortana em português ainda interage com os usuários ajudando a encontrar dicas de segurança ou a escolher a fantasia para o carnaval, por exemplo.

A Cortana está disponível para Windows 10 Pro, voltado para empresas, e é uma ótima ferramenta que permite que os seus colaboradores vejam rapidamente como será o dia deles, verifiquem onde e quando as reuniões vão acontecer, tenham uma ideia das horas de viagem na ida e na volta do trabalho, e até mesmo recebam atualizações de um calendário de viagens futuras.

Além disso, a assistente pessoal da Microsoft tem total interação com o Office 365, ajudando os colaboradores na preparação de conteúdo para reuniões, conhecer melhor os colegas de trabalho e receber lembretes para não se atrasarem para reuniões, por exemplo.

A Inteligência Artificial chegou para transformar ainda mais à forma como vivemos. Com ela crescem as oportunidades e desafios e os desenvolvedores e programadores brasileiros não só dominam as novas tecnologias como são reconhecidos por usarem esse novo recurso de forma criativa e inovadora. Para as empresas, trata-se uma grande oportunidade de sair na frente, ajudando a minimizar erros e implementar sistemas de análise de infraestrutura que permitem prever falhas e melhorar o trabalho das equipes de campo.