Solicitar demo

Blog

Voltar

Compliance corporativo: Produto da Neoway gera análise mais eficiente

Compliance corporativo: novo produto Neoway gera análises mais profundas e processos mais eficientes

De um lado, o mercado cada vez mais exigente com questões éticas para reduzir riscos e garantir a segurança nas transações e nas relações com clientes e fornecedores. Do outro, as equipes de análise de risco e compliance corporativo das empresas com poucos analistas e muitas telas abertas em busca de dados. A partir da análise deste cenário, o time da Neoway desenvolveu seu novo produto, o Risk & Compliance. O lançamento ocorreu durante o Data Driven Business 2018, realizado nos dias 8 e 9 de março, em Florianópolis. “O Risk & Compliance é o produto para as empresas que estão buscando trabalhar com ética e segurança para dar continuidade na relação com os clientes e fornecedores”, afirmou Jaime de Paula, CEO da Neoway, na apresentação do novo produto.

Ao adotar o compliance corporativo, uma empresa passa não só a agir de acordo com as leis e regulamentações (gerais e as específicas de seu segmento), mas também a cobrar a mesma postura de seus clientes e, principalmente, de seus fornecedores. Ou seja, com o compliance, a empresa reduz as chances de ficar vulnerável diante de qualquer ato ilícito de um cliente ou parceiro que possa trazer prejuízos à sua imagem e ao seu caixa, vide o exemplo das empresas envolvidas na operação Lava-Jato. “Todo o cenário que assistimos hoje tem levado as empresas a olharem para suas carteiras de clientes e entender o quão contaminadas ou não estão”, diz Rodrigo Barcia, Chief Transformation.

Barcia conta que a equipe procurou entender como as empresas estavam lidando com a análise de dados dentro da rotina de compliance corporativo. A primeira constatação é de que, no Brasil, as regulações não são poucas dentro de um cenário com diferentes órgãos reguladores e legislações como a chamada Lei Anticorrupção. “Quando fomos analisar os clientes, a gente entendeu que essas leis e regulamentações de diferentes órgãos reguladores se quebravam em uma infinidade de normas, circulares e portarias”, diz.

Desta observação, a equipe da Neoway aprendeu que as estruturas de compliance corporativo eram muito enxutas. “As empresas que pesquisamos tinham um volume de trabalho muitas vezes desproporcional àquela estrutura”, destaca Barcia. Nesse cenário, as informações estavam dispersas e os analistas trabalhavam com dois navegadores e 25 abas abertas. Depois, ainda era preciso consolidar tudo de uma forma que fizesse sentido e permitisse, ao final, gerar um parecer a respeito. “E mais: essas análises eram transacionais. Ou seja, os casos eram verificados um a um”, diz.

Todas essas observações serviram de base para o desenvolvimento do Risk & Compliance. O produto nasceu com o objetivo de dar maior eficiência à análise, com foco no trabalho do analista do compliance corporativo, agilizando todo o processo e gerando uma análise mais profunda. “A gente integrou os dados de forma que o profissional não precisasse ter 25 abas no browser abertas, analisando dados de forma isolada”, explica Barcia.

Enriquecimento de dados para compliance corporativo e due diligence

Segundo Rodrigo Barcia, a equipe da Neoway observou que algumas fontes de dados eram evidentes no processo do compliance corporativo, como pessoas, empresa, processos judiciais e extrajudiciais e listas internacionais. Mas havia a necessidade de enriquecimento de todos esses dados e também de se agregar entidades relacionadas. “Pensamos isso para analisar as relações de um sócio, por exemplo, a partir do cruzamento de informações da estrutura societária e das relações familiares, com base nas 2 mil empresas brasileiras que nossa plataforma capta informações”, explica. “Agregamos a isso também outros vínculos como de advogados e contadores, por exemplo”. Por isso, o novo produto também atende as ações de due diligence ou diligência prévia, quando há um objetivo pré-determinado para a análise de informações (uma fusão de empresas ou uma mudança societária, por exemplo).

O Risk & Compliance também inclui a análise de mídia como um item importante para o compliance corporativo. Não é mais preciso fazer uma pesquisa no Google, por exemplo. No novo produto da Neoway, usando a ferramenta “Webcheck”, a busca é feita a partir de uma combinação de palavras-chave. A ideia de oferecer essa funcionalidade, segundo Rodrigo Barcia, é dar para as empresas a possibilidade de antever processos que até então não tenham sido formalizados juridicamente.

Esta é uma forma de medir o risco reputacional de um cliente ou de um fornecedor, conforme prevê o compliance corporativo seguido pela empresa. “Com este novo produto, buscamos fornecer análises mais profundas com todas as informações disponíveis”, afirma Barcia. “E também trazer práticas melhores para o mercado e elevar o nível de qualidade no que diz respeito ao combate de irregularidades e combate à corrupção e fraude, tanto no mercado privado quanto na esfera pública no Brasil”.

Conheça as quatro aplicações do Risk & Compliance da Neoway

O Risk & Compliance Suite possui quatro aplicações principais:

  • Search: a diligência começa com uma varredura de registros públicos e consolidação dos resultados em um relatório único

  • Webcheck: é feita a análise de mídia a partir da combinação de termos e entidades durante uma busca web para identificar registros de citações negativas que sirvam de suporte para análises reputacionais.

  • Pathfinder: usada para a análise de relacionamento, a aplicação identifica as estruturas societárias, grupos econômicos, beneficiários finais, familiares e outros tipos de relações, além de analisar proximidade com listas de risco.

  • Drive: serve para fazer a gestão de relatórios, armazenando e gerando relatórios em um repositório seguro e rastreável que pode ser acessado facilmente caso seja necessário resgatar o histórico de alguma das análises realizadas.

Dados sobre Pessoas Expostas Politicamente

Com o Risk & Compliance, o analista de compliance corporativo pode ter acesso a dados sobre Pessoas Expostas Politicamente (PEP), que são “aquelas pessoas que desempenham ou tenham desempenhado, nos últimos cinco anos, cargos, empregos ou funções públicas relevantes, no Brasil ou em outros países, territórios e dependências estrangeiros, assim como seus representantes, familiares e outras pessoas de seu relacionamento próximo”.

No final de 2017, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, atualizou a resolução que trata sobre as Pessoas Expostas Politicamente. Pela nova resolução, a abordagem quanto ao risco de lavagem de dinheiro deve ser feita levando em conta o tipo de operação proposta e não em relação à pessoa. Na atualização, foram incluídos todos os deputados estaduais, distritais e vereadores, além de presidente e tesoureiros nacionais, ou equivalente, de partidos políticos.

Quer saber como fazemos na prática?

Solicitar demo