Solicitar demo

Blog

Voltar

Data driven: como a sua empresa pode atuar estrategicamente?

Data driven: como a sua empresa pode atuar estrategicamente?

Quando a assunto é inteligência corporativa, o termo do momento é Data Driven, ou “guiado por dados”. Portanto, para não ficar à margem das tendências e novidades do mercado, é fundamental que as empresas estejam atentas ao que essa nova forma de enxergar a estratégia tem a oferecer. As informações quando tratadas e aproveitadas corretamente garantem uma série de vantagens às empresas.

Outro termo bastante relacionado ao Data Driven é o de análise preditiva, ligado à capacidade de inferir tendências e propensões (de consumo, por exemplo) a partir do cruzamento de dados oriundos de diversas fontes. E, caso você ache semelhança com o conceito de Big Data, não é mera coincidência, já que a tecnologia é bastante aplicada nesse contexto.

Quer entender melhor como estes conceitos, se bem aplicados na prática, podem ajudar a sua empresa a ser mais estratégica e a ganhar mercado vendendo mais e melhor? Então, siga a leitura deste artigo.

Qual é a melhor definição de Data Driven?

Quando uma organização utiliza dados para entender as possibilidades do mercado e para traçar estratégias coerentes com cada cenário, ela tem uma mentalidade Data Driven. Esse tipo de mindset faz com que as decisões da empresa sejam mais precisas.

Por quê? Porque uma empresa munida de informações consegue ter respostas mais confiáveis em diferentes pontos estratégicos, como marketing, vendas, gestão de pessoas, desenvolvimento de novos negócios, análise de riscos, concessão de crédito, recuperação de dívidas etc. Com dados, as possibilidades se tornam infinitas.

Para simplificar, podemos dizer que a ideia de uma gestão Data Driven poderá trazer respostas a questões como:

  • Qual cliente tem mais propensão a consumir o meu produto ou serviço?
  • Em que momento e lugar minha abordagem ao cliente será mais efetiva?
  • Qual o perfil do público-alvo da minha campanha de marketing?
  • Quais os fatores que tornam a concorrência uma ameaça ao meu negócio?
  • Quais parceiros são confiáveis para fazer parte da minha estratégia empresarial?
  • Qual é o risco de se oferecer crédito a determinado perfil de cliente?

Assim, tomar decisões com base em dados aumenta (e muito) as chances de acertar.
Afinal, já ficou para trás o tempo em que os rumos da companhia eram definidos pelo feeling do gestor. Mas, para isso, primeiro é preciso haver uma cultura empresarial que preze pela importância da análise, e, também, pelo o amadurecimento dessa mentalidade na gestão da empresa.

O passo seguinte é estruturar a coleta, valorizar os dados e criar sistemas com análises eficientes, que combinam automação e Inteligência Artificial para conseguir resultados mais precisos e rápidos. Caso contrário, a empresa pode acabar se perdendo em um mar de informações.

Isso porque, para ser Data Driven é preciso transformar os dados em informações relevantes. Ou seja, gerar insights para o negócio. Assim, essas soluções se baseiam em algoritmos que cruzam grandes volumes de dados e os transformam em respostas para o sucesso de negócio. Como principal benefício, essas ferramentas permitem que as empresas errem menos, já que são oferecidos elementos para decisões e abordagens mais acertadas, que dão a real noção de tempo, direção e esforço necessários para que determinada estratégia dê resultados.

Por que vale a pena investir em uma solução de Data Driven?

Quando uma empresa consegue implementar a cultura Data Driven e ter uma estratégia de negócios guiada por dados, há uma série de ganhos. Mas, um deles é fundamental para vender mais e melhor: fazer análises preditivas.

Só que para isso, é indispensável dispor de uma solução que junte todas as informações necessárias (de fontes internas e externas) e apresente-as de forma organizada, customizável, de fácil interpretação e em interfaces intuitivas, e que ainda possam ser consultadas de qualquer lugar. Vale lembrar que qualquer ação preditiva precisa ser tomada com base em dados concretos e seguros.

Assim, para aplicar e integrar corretamente todo o sistema de dados e informações, o ideal é contar com uma solução de Big Data Analytics. Na prática, essas ferramentas facilitam muito a elaboração das estratégias preditivas, incluindo as segmentações de mercado ou de clientes, além da gestão de risco para recuperação e concessão de crédito.

Caso a empresa não tenha estrutura ou know-how específicos para essa missão, o mercado oferece boas alternativas, que vão desde a consultoria, implantação de sistemas e ferramentas, treinamento e redesenho de processos, algo indispensável para receber o novo método de trabalho.

Algumas empresas, como a Neoway, oferecem, ainda, soluções de Big Data Analytics específicas que sequer consomem a infraestrutura de TI do cliente. A plataforma completa fica na nuvem e pode ser acessada com uma simples, mas não menos segura, autenticação de acesso. Nessa modalidade de oferta de serviço, todo o suporte de hardware necessário para que a solução funcione plenamente fica a cargo do fornecedor, que compartilha seus equipamentos robustos, como servidores e rede.

As empresas estão mesmo aplicando o Data Driven?

Muitas empresas já estão sofisticando suas análises e melhorando a performance do seu negócio com a incorporação de técnicas e ferramentas que possibilitam a gestão Data Driven. Análises confiáveis estão sendo realizadas a partir de diagnóstico e mapeamento de dados não só de clientes, mas, também, da concorrência e de eventuais parceiros.

A Telefônica, maior empresa de Telecom do país e detentora da marca Vivo, utilizou a inteligência de dados para melhor organizar sua equipe de vendas, prospectar, qualificar e segmentar clientes no mercado B2B, que corresponde a 25% do faturamento da Vivo e a 30% do seu market share.

Outra empresa totalmente Data Driven é a Stone Pagamentos, que usa dados estratégicos em três frentes: para contratar colaboradores alinhados à sua identidade, segmentar mercado e expandir negócios, além de atender seus seus clientes.

Como vimos, na era da informação e inovação tecnológica, tudo pode - e deve - ser mensurado. E o potencial de uma gestão Data Driven não pode ser ignorado pelas empresas que querem ter um diferencial competitivo, aproveitar as oportunidades de negócio, aumentar sua rentabilidade e se consolidar no mercado.

Achou interessante a abordagem de gestão orientada a dados? Continue acompanhando o blog da Neoway e saiba mais sobre tecnologias para vender mais, melhor e sem riscos.

Quer saber como fazemos na prática?

Solicitar demo