Solicitar demo

Blog

Voltar

Entenda o trabalho de um data scientist e como ele pode te ajudar

Conheca O Trabalho De Um Data Scientist

Uma pesquisa da McKinsey Global Institute aponta que em 2018 haverá um déficit de mais de 190 mil profissionais com conhecimento e competências para lidar com o Big Data. Boa parte desse contingente é formado pela figura do data scientist, hoje um dos especialistas mais escassos e essenciais do mercado de tecnologia da informação (TI).

Você sabe o que é um data scientist e o que ele faz? Continue lendo para entender como esse profissional vem ganhando importância no contexto corporativo e como ele pode fazer a diferença nas empresas que já compreenderam o poder competitivo que podem obter a partir dos dados!

Quem é e o que faz um data scientist?

Em linhas gerais, um data scientist é um profissional com qualificação superior aos demais envolvidos na linha de frente com quantidades exponenciais de dados. É, normalmente, o responsável por conduzir as mais variadas formas de análises de dados, pois possui conhecimentos em tecnologias como o Hadoop (hoje a estrutura de processamento de dados distribuídos mais utilizada em grandes projetos) e outras plataformas de código aberto.

Em bom português, estamos falando do cientista de dados. Mas não se engane, não se trata de um nerd daqueles já consolidados no imaginário popular. O data scientist é um especialista que vai além das qualidades técnicas. Ele entende de negócios e também das chamadas “ciências da decisão”, que compreendem matemática e estatísticas, além de mineração de dados e aprendizagem de máquina (machine learning).

Para se ter uma ideia da importância desse profissional no mercado competitivo da atualidade, o Itaú, um dos principais bancos brasileiros — sim, o sistema bancário está sempre na frente quando se trata do uso estratégico da tecnologia —, tem investido na formação de equipes multidisciplinares para driblar a dificuldade de encontrar pessoas com todas as habilidades técnicas necessárias.

Ao juntar especialistas executivos de negócios com especialistas em tecnologia e análise de dados, a instituição financeira supre a falta de cientistas de dados para avançar em seus projetos que exigem grandes conhecimentos analíticos.

Quais são as habilidades de um data scientist que as empresas tanto necessitam?

Entrando em um nível mais aprofundado das competências que fazem de um profissional um cientista de dados, temos as seguintes características como sendo essenciais:

Facilidade para extrair e organizar dados de inúmeras fontes

Não importa o tamanho da empresa, a quantidade de dados advindos das mais variadas fontes (internas e externas) com a ascensão da tecnologia digital se torna cada dia mais impressionante.

Para organizar, categorizar, estruturar e, depois, analisar essa quantidade exorbitante de dados, o data scientist é o profissional mais indicado. Com suas habilidades em engenharia de software, por exemplo, ele consegue parametrizar regras e automatizar a coleta dos dados para depois transformá-los em informações a partir da identificação de padrões, entre outros métodos.

Capacidade de analisar com profundidade e “traduzir” dados para as áreas de negócios

Este especialista também deve ser capaz de realizar tarefas, como extrair dados de bancos de dados MySQL e transformá-los em informações úteis e decifráveis por executivos de negócios por meio de gráficos e dashboards simples.

Com rapidez e o máximo de assertividade, este profissional também pode analisar os resultados de um teste A/B e ser o responsável por cuidar da conta do Google Analytics da empresa, auxiliando, assim, na gestão estratégica do marketing digital.

Destreza para criar produtos e serviços a partir dos dados

Inúmeras empresas já perceberam que seus dados podem se transformar em produtos ou serviços — vale pesquisar sobre como as informações podem ser mercadorias muito rentáveis. Para isso, é claro, a análise de dados, ou a aprendizagem de máquina, precisa funcionar em um ritmo acelerado.

E a coordenação desse trabalho é tarefa para alguém com conhecimentos superiores à média em matemática, estatística e até em física, além das ferramentas e plataformas digitais.

O que deve ser considerado na hora de contratar um data scientist?

Como o data scientist é um profissional novo no mercado brasileiro, a contratação desse profissional por meio de uma empresa terceirizada pode ser interessante. Consultorias especializadas em data science e big data são, normalmente, as mais indicadas.

Para além disso, veja, a seguir, algumas dicas que podem ajudá-lo na busca por esse profissional:

Avalie o currículo do profissional, mas vá além

Verificar qual é a formação acadêmica, quais são as certificações obtidas e também a experiência em projetos de tecnologia é essencial. Mas também é importante saber qual a vivência do profissional na área de negócios.

É preciso saber, por exemplo, qual a contribuição dele em projetos que trouxeram bons resultados financeiros para as empresas nas quais ele trabalhou. Também a capacidade de criar conexões profissionais, fazer networking e, sobretudo, formar parcerias frutíferas é importante.

Saiba qual é o apetite por conhecimento do profissional

Em se tratando de Big Data, é fundamental que os especialistas estejam sempre se atualizando, fazendo cursos, participando de eventos e fazendo benchmarking para absorver experiências de outros profissionais.

Portanto, saber o quanto o data scientist que você está avaliando é ávido por conhecimento pode ser muito útil na hora de decidir ou não pela contratação. Por mais que sua empresa esteja disposta a investir em capacitação, a disposição desse novo colaborador é decisiva para o ganho de competências e o avanço nos resultados.

Verifique a capacidade do profissional para lidar com conflitos e riscos de negócio

A dinâmica competitiva do meio corporativo, muitas vezes, gera conflitos e expõe os profissionais a riscos de negócios. Nem sempre especialistas muito hábeis com as ciências exatas têm facilidade para o complexo jogo de interesses e para as adversidades.

É por isso que o data scientist que você está avaliando deve ser um profissional experiente em negócios tanto quanto é conhecedor de técnicas e soluções tecnológicas.

Examine a aptidão do especialista para a inovação

Por fim, se a inovação é um valor importante para o seu negócio, é preciso verificar o quanto o cientista de dados que você está avaliando é aberto para o novo. Com algumas técnicas de RH, é possível perceber, por exemplo, se a criatividade faz parte da carreira deste profissional.

Lembre-se de que ele é um especialista que terá à sua disposição uma verdadeira mina de ouro: os dados do seu negócio ou os dados que interessam à sua empresa. Tratando-se de uma mente inovadora, grandes ideias e oportunidades poderão surgir.

O que você achou do perfil do data scientist? Compartilhe este artigo no Facebook e no LinkedIn para que mais pessoas aprendam sobre o assunto!

Quer saber como fazemos na prática?

Solicitar demo