Compliance é um conceito originário do termo inglês comply, que significa agir com base em um conjunto de regras/políticas. No Brasil, é comum relacionar essa técnica com a necessidade de cumprir exigências legislativas, entretanto, o Compliance vai muito além desse uso.

Seu principal objetivo é agregar valores de excelência e segurança operacional, o que nem sempre é exigido por normas estatais. Pelo contrário, diversos segmentos contratam um serviço de Compliance, inclusive para fazer checkup de questões como:

  • expansão do setor de óleo e gás;
  • padronização na infraestrutura de comunicação;
  • segurança na construção civil.

E então, leitor? Sua empresa adota métricas de Compliance com foco em excelência? Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo nosso artigo e descubra o que preparamos para você!

Origem do Compliance no Brasil

Quando nosso mercado abriu as portas para a economia mundial, empresas começaram uma busca constante por competitividade e soluções inovadoras. Nesse mesmo sentido, os órgãos reguladores ampliaram a fiscalização de diversas regras — com o objetivo de estabelecer padrões para a prestação de serviços.

A partir daí, os gestores foram demandados a otimizar o trabalho das equipes, gerenciar recursos enxutos e manter o foco de todos nas metas da organização. Tais fatos revelam como o conceito de Compliance tornou-se importante nos dias de hoje.

Aplicação nas empresas

Para entender melhor como funciona essa aplicação, é preciso que você tenha em mente as métricas que são analisadas. Veja a lista das principais ferramentas que denotam o uso do Compliance em uma empresa:

1. Governança corporativa

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), essa prática representa um conjunto de sistemas que asseguram aos proprietários de uma organização o governo estratégico da empresa, além da monitoração direta das decisões feitas pela diretoria executiva.

Em outras palavras, é a implementação de princípios básicos, que visam transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade colaborativa. Uma instituição que adota essas políticas é bem mais atrativa aos olhos de um investidor, portanto, a governança é essencial em sociedades de capital aberto.

2. Gestão de riscos

Outro assunto bem importante e que tem apresentado uma grande inovação nos últimos anos. A gestão de riscos consiste na adoção de políticas que buscam um equilíbrio entre os riscos da atividade com seus custos.

Anos atrás, tal aplicação só era feita diante de riscos financeiros, entretanto, o mercado atual passou a englobar a mesma técnica em riscos operacionais ou riscos no uso da tecnologia.

3. Compliance legal

Do mesmo modo que o Compliance serve para atrair investidores e padronizar as atividades, é válido comentar sobre sua relevância diante do acompanhamento da legislação comercial brasileira.

Imagine uma empresa que opera no mercado de construção civil e precisa atender inúmeras normas, como ISO 9000, ISO 9001, entre outras. Nesse contexto, adotar políticas de Compliance é algo imprescindível para reduzir as possibilidades de uma autuação, já que ela padroniza a execução de cada projeto — desde o início. O mesmo serve para qualquer outra atividade.

Uso da tecnologia

Vamos enfrentar o fato de que trabalhamos em um mundo tecnológico, onde você, como diretor, precisa ter acesso a informações inteligentes — mais rápido do que nunca. No entanto, é comum que as empresas ainda consumam uma quantidade desproporcional de tempo coletando dados com processos ineficientes e antiquados.

Isso acontece, já que o volume de informação atual passou por uma evolução gigantesca. O tráfego na internet dos últimos três anos superou, em muito, a sequência tradicional de acesso à rede. Todo esse conteúdo representa um ativo imensurável para sua empresa (mais conhecido como Big Data), mas seria preciso selecionar apenas o conteúdo útil.

É por meio disso que surgiram soluções especializadas em atender essa demanda — que podem ser diretamente aplicadas nas práticas de Compliance. Uma empresa de telecomunicação, por exemplo, pode adotar um sistema que faz acompanhamentos integrados com o serviço prestado ao cliente. Essa técnica permite mais precisão diante de exigências de qualidade, prospecção de clientes ou no planejamento de upgrades na infraestrutura.

Compliance x Business Intelligence

Ainda no vínculo entre tecnologia e Compliance, é importante citar a relação do Business Intelligence em um cenário que exige dedicação e competitividade das instituições. O termo, também conhecido pela abreviação “BI”, representa o processo de análise de qualquer tipo de informação capaz de beneficiar e agregar competitividade para sua empresa.

Enquanto o Big Data trata da fonte de coleta das informações, a atuação das métricas de BI será responsável por proceder com uma análise qualitativa, “peneirando” o conteúdo que se mostrar relevante. Essa combinação é essencial se sua gestão deve ser restrita ao cumprimento de regras de Compliance.

Outro uso relevante do Business Intelligence, é diante da necessidade de customização em uma área ou produtos específicos. Como sua gestão passa a contar com informações valiosas, tanto nos quesitos operacionais quanto na percepção dos consumidores, você poderá desenvolver um novo projeto ou aprimorar algum serviço com mais precisão. Além de otimizar os resultados da empresa, o controle das regras de Compliance não perderá seu foco principal.

Cumprimento das regras de Compliance

No decorrer deste artigo, percebemos alguns conceitos importantes, sobre como o Compliance surgiu e de que forma ele é aplicado em diversas atividades. A tecnologia, inclusive, se tornou uma forte aliada para o gerenciamento de questões estratégicas no mercado.

Mas você ainda tem dúvidas de como aplicar todo esse conteúdo na administração da sua empresa? Saiba que não é preciso se desesperar diante de algumas ferramentas automatizadas. O principal intuito de formação delas é trazer facilidade — em uma interface amigável — para que seus processos sejam precisos e relevantes.

Um grande diferencial para quem quer destaque no cumprimento das práticas de Compliance é contar com soluções que qualquer área de negócios pode incorporar para adotar essas regras às políticas da empresa. Nesse sentido, a Neoway oferece as ferramentas ideais para te auxiliar nessa caminhada por competitividade.

E você? O que achou das nossas dicas sobre o uso da tecnologia aliada ao Compliance? Quer aprimorar ainda mais seu conhecimento? Então não pare por aí! Leia nosso artigo: O que é Data Driven Marketing e como aumentar suas vendas com ele?