Solicitar demo

Blog

Voltar

Conheça as melhores práticas para garantir a segurança das informações

A segurança digital de uma empresa é uma das principais preocupações de gestores de TI. Essa área é crucial para que a empresa possa executar as suas atividades com alta performance, uma vez que a permanência de vulnerabilidades por longos períodos pode causar prejuízos financeiros, expor dados de clientes e colocar até mesmo a segurança jurídica da companhia em risco.

Diante disso, é importante que o negócio crie uma política de segurança e privacidade abrangente, que seja capaz de manter toda a infraestrutura de serviços do empreendimento protegida contra falhas e ataques virtuais.

Quer saber como isso pode ser feito? Então, veja no nosso post de hoje como garantir a segurança das informações da sua empresa!

Criando políticas de backup eficazes

Empresas podem perder dados em meios digitais por vários motivos. Seja em função de falhas em seus equipamentos ou em ataques virtuais, informações podem ser removidas de seus sistemas internos, interrompendo fluxos de trabalho e levando-as a prejuízos diversos. Diante disso, o negócio deve estar preparado para garantir que todos os seus registros digitais sejam recuperados sempre que for necessário, reduzindo o impacto causado por esse tipo de problema.

As políticas de backup são criadas com este objetivo — de proteção total dos dados da empresa. Elas incluem um conjunto de processos que permitem ao gestor de TI manter cópias dos arquivos e sistemas corporativos em ambientes seguros. Dessa forma, sempre que for necessário, técnicos e analistas conseguirão restaurar serviços e manter a companhia em bom funcionamento.

Para que uma empresa consiga garantir a sua capacidade de recuperar informações, é necessário que o gestor de TI salve os dados em múltiplas mídias. No caso dos backups locais, é importante que o negócio utilize mídias criptografadas e que estas sejam mantidas em locais protegidos. Dessa forma, as chances de informações serem roubadas ou corrompidas após serem salvas é reduzida ao máximo.

Por outro lado, o cloud backup pode contar com o auxílio dos serviços de empresas como a Amazon. Por meio da AWS, plataforma de computação na nuvem da empresa americana, o gestor de TI pode contar com um ambiente confiável, que possui alta escalabilidade e um custo justo para realizar as suas cópias de dados. Isso garante que a companhia poderá recuperar sistemas e informações em tempo real, acionando processos remotamente sempre que for necessário.

O intervalo entre cada backup é um ponto de grande importância para que a política de backup tenha alta performance. Gestores devem garantir que dados mais importantes ou os registros que são alterados com frequência sejam copiados com intervalos menores. Por outro lado, informações que são modificadas raramente podem ser arquivadas em mídias mais lentas (como as fitas magnéticas) e com snapshots sendo criados menos frequentemente.

A política de backup deve ser vista por gestores de TI como um processo estratégico. Ela diminui o impacto de falhas, protege a empresa contra ameaças como os ransomwares e dá mais confiabilidade para os sistemas corporativos. Assim, profissionais podem executar as suas atividades diárias em um ambiente de TI seguro e robusto.

Tornando o ambiente de TI mais seguro

Outro ponto presente nas políticas de segurança e privacidade de vários negócios são os controles de segurança. Eles são feitos para que a infraestrutura de TI tenha uma série de regras capazes de impedir que contas comprometidas ou vulnerabilidades possam impactar negativamente outras áreas.

Um controle de acesso eficiente é aquele que reduz o número de diretórios e sistemas disponíveis para o usuário ao mínimo possível. Dessa forma, caso a sua conta seja comprometida, as chances de se obter acesso a informações privilegiadas e recursos administrativos é reduzida. Além disso, a sua conta deve estar vinculada a sistemas de monitoramento, tornando o bloqueio de contas que executam atividades suspeitas mais ágil.

Em um cenário em que a tecnologia está integrada a vários processos corporativos, os controles de segurança devem ser abrangentes. Gestores de TI devem entrar em contato com outras áreas, avaliando quais os recursos devem ser liberados e como cada bloqueio afetará a rotina dos colaboradores. Dessa forma, a empresa manterá uma rotina de trabalho ágil e com alta segurança.

Entendendo a importância das políticas preventivas de TI

As políticas de segurança digital só se tornam realmente eficazes a partir do momento em que os profissionais passam a atuar preventivamente. Por mais eficazes que sejam os processos de controle e monitoramento, caso os usuários não tornem boas práticas parte do seu dia a dia, as chances da empresa ter os seus sistemas infectados por malwares se manterá alta. Diante disso, a empresa deve adotar uma série de medidas preventivas para reduzir as chances de vulnerabilidades serem exploradas.

O primeiro passo é capacitar os profissionais a identificarem falhas e conteúdos maliciosos. Eles devem conhecer as principais técnicas de ataque e as práticas mais comuns para evitar ataques, tais como:

  • Não utilizar pen-drives de origem desconhecida;
  • Confirmar com o remetente o envio de mensagens eletrônicas com anexos;
  • Tornar a nuvem o ambiente prioritário para compartilhamento de arquivos;
  • Copiar e colar links de e-mails, ao invés de clicar neles diretamente;
  • Manter um filtro de SPAM atualizado;
  • Adotar autenticação de dois passos sempre que possível;
  • Utilizar senhas com alto nível de complexidade;
  • Manter dispositivos criptografados;
  • Sempre utilizar uma VPN em redes Wi-Fi desconhecidas ou públicas.

Essas rotinas, apesar de simples, podem impedir que grande parte das ameaças digitais consigam invadir sistemas internos de uma empresa. Isso irá reduzir riscos e tornar todo o ambiente de TI continuamente mais seguro, uma vez que as políticas de segurança terão um impacto elevado. Assim, toda a empresa contará com uma infraestrutura robusta, com baixo nível de falhas de segurança e alta performance.

Nesse sentido, vale destacar que, para a política de segurança digital ser eficaz, as prática preventivas também devem ser implementadas pelo setor de TI. Gestores devem utilizar sistemas de monitoramento como um recurso estratégico. Por meio deles, será possível rastrear vulnerabilidades e situações de risco, diminuindo as chances delas impactarem o negócio a médio e longo prazo.

Gostou do nosso post e quer conhecer outras práticas de segurança para o ambiente corporativo? Então veja o nosso guia para a redução de riscos por meio de gerenciamento de dados!

Quer saber como fazemos na prática?

Solicitar demo